Quando o consumidor não reconhece uma compra feita no cartão de crédito/débito da própria titularidade, ele tem o poder de contestá-la e pedir o estorno (chargeback) da despesa junto ao emissor desse cartão.

No caso de um chargeback, a iugu recebe uma notificação de contestação e bloqueia o valor referente à compra que já tenha sido liberado para saque. Enviamos ao responsável pela conta iugu, também, um alerta sobre o estorno e lhe damos a opção de abrir uma disputa ou não, usando a nossa funcionalidade de chargebacks no painel de controle (veja aqui como ela funciona).

A iugu não oferece cobertura para chargebacks – a responsabilidade é da conta iugu que realizou a transação –, mas, como um dos serviços prestados, cuidamos da intermediação do procedimento. Por enquanto, por ser um serviço em fase de testes, não há nenhuma cobrança.

Optando por abrir a disputa, o dono da conta iugu fica encarregado de nos enviar digitalizações dos seguintes documentos (em .jpg ou .png), sendo pelo menos um deles obrigatório:

  • Cadastro do comprador (nome do titular do cartão, nome cadastrado no site, CPF, email, endereço, telefone fixo ou celular)
  • Nota fiscal da compra
  • Pedido da compra (screenshot da página do pedido)
  • Cópia da Política de Devolução e Troca com aceite eletrônico
  • Comprovação de entrega dos Correios e/ou protocolo assinado
  • Carta do verdadeiro comprador reconhecendo a despesa

Se ele vencer a disputa, o valor da fatura anteriormente contestada é liberado para saque. Caso contrário, ele é debitado da conta iugu. Se seu saldo for nulo, a conta iugu fica devedora.

No futuro, quando validarmos nosso procedimento de chargebacks, a intermediação de disputas custará uma taxa de R$ 15. Vencendo a disputa, o responsável pela conta iugu recebe o valor da tarifa de volta também.

Tem mais dúvidas? Envie uma solicitação

0 Comentários

Por favor, entre para comentar.

Não encontrou o que buscava?